A Segmentação de Mercados Internacionais

A segmentação de mercados é quando uma empresa foca o seu público alvo baseada em interesses específicos destes grupos. Independente de onde uma empresa resolva atuar, saiba que ela pode ser mais ou menos especifica no que quer atingir. Existem milhares de áreas especificas que podem ser exploradas e render muito para uma empresa. Neste artigo você vai entender como se dá a segmentação para mercados internacionais, que não há tanta diferença com relação ao nacional, pois não diz respeito somente à culturas, mas a desejos de consumidores e  clientes em potencial.

Definição-para-marketing

Os profissionais de marketing podem usar vários critérios para segmentar os vários países existentes, mas os mais comuns são os demográficos e psicográficos. A segmentação demográfica baseia-se em algumas características da população, tal como sexo, idade, renda, ocupação, entre outras coisas.

Segmentação por Idade

Se formos segmentar o mercado de vários países por idade, saiba que podemos fazer entre jovens de 12 a 18 anos. Isto porque esta geração tem grande interesse em vários ramos de atividades que movimentam muito dinheiro, tais como moda, música, estilo, sendo que estes ainda possuem um ritmo de vida dinâmico. No mundo é o segmento muito homogêneo. Tome a MTV como um setor que atua diretamente neste publico alvo jovem.

Segmentação por renda

Para a maioria dos produtos a renda definitivamente é muito importante na hora de fazer a segmentação de mercado. Um dos índices que usa-se muito pelas empresas para definir essa questão da renda é a renda per capita, bastando dividir o produto nacional bruto pelo numero de habitantes do país em questão. Mas a renda per capta é tão importante quando o poder de compra. Embora existam países com baixa renda, o poder de compra neles é muito alto, o que dá uma boa qualidade de vida para a população. Um exemplo de país assim é a china, onde ganham pouco, mas, em compensação, é tudo muito barato por lá.

Segmentação por população

Segmentar o mercado por população é importante principalmente quando o preço do produto é muito baixo, pois assim é preciso que a população seja grande. Tome como exemplo uma empresa de cigarros, que normalmente tem preço baixo. Esta empresa não pode focar suas operação em países que tenham pouco numero de habitantes, pois assim não faturarão muito. O mais correto é investir em países populosos, tais como a china, e com certeza os lucros serão imensos.

Segmentação psicográfica

Estra forma aqui reúne os hábitos de consumo dos seus consumidores, visto que nem sempre a analise demográfica é suficiente. Um exemplo foi a Porche, empresa de fabricação de carros luxuosos, que passou a usar a segmentação psicográfica depois que as suas vendas caíram na década de 1980. Até então a empresa tinha uma segmentação de consumidores como sendo homem, e que tinha mais de 40 anos, um nível universitário e uma renda superior a 200 mil dólares por ano. Mas depois percebeu que a compra dos carros era motivada por fatores muito mais emocionais do que demográficos, então precisou mudar a sua forma de atuação.

É preciso definir muito bem qual a segmentação de mercado internacional vai atuar, pois isto interfere no crescimento da empresa e abertura de um novo negócio ou mercado.

O que faz um profissional de Marketing? “Funções”

O profissional de marketing está sendo cada vez mais requisitado no mercado de trabalho, devido à todas as empresas precisarem estar conectados aos seus clientes e passar uma imagem boa aos que consomem a sua marca. Neste contexto, as empresas precisam de pessoal qualificado para entender exatamente o que seus clientes querem. Lembrando que quando se fala em marketing, logo as pessoas associam à propaganda, e não é exatamente isto. O profissional de marketing vai muito além de produzir frases inteligentes, logos inspiradoras ou gerenciar ideias de comerciais que chamam atenção. Deixemos isto para os publicitários. O profissional de marketing é responsável por fazer tudo que estiver ao seu alcance para que as necessidades dos clientes em potencial de uma marca sejam supridas.

profissional de Marketing

Foto divulgação: “O que faz um profissional de Marketing?”

Foco do profissional de marketing

Partindo deste princípio, podemos dizer que o foco do profissional de marketing é o cliente e as suas necessidades. As peças publicitárias e as propagandas são uma parte minúscula do marketing, sendo que é preciso muito mais para ser um profissional de marketing de sucesso.

Precisa dominar todo o composto de marketing

Para começar, o profissional precisa dominar todo o composto de marketing que há nos produtos da empresa onde ele atua. Ou seja, é necessário que ele monte um composto de produto, preço, praça e promoção para alcançar os clientes e atender as necessidades do mesmo.

Conhecimentos de marketing internacional

É lógico que existe uma série de fatores que vão alterar a percepção do cliente com relação a determinado produto, principalmente no que diz respeito a outros países, onde este profissional vai ter que ter bons conhecimentos de marketing internacional.

Mas, na prática, aquele que trabalha com marketing precisa:

  • Dominar as técnicas que dizem respeito aos produtos, bem como frases na embalagem, formato da embalagem, desenhos e logotipos, duração, qualidade e tudo mais que for característica de um produto e que possa ser usada para suprir a necessidade de quem vai compra-lo. Para isto também ele precisa saber como dominar ou gerenciar bem uma pesquisa de mercado, pois assim ele vai descobrir exatamente o que os consumidores querem;
  • O preço é outro composto que ele precisar tomar de conta. Não existe mercado somente quando se existe um produto. E muito menos existe um mercado quando existe um produto e pessoas interessadas nele. Mas existe um mercado quando existe um produto, existe pessoas interessadas nele e estas pessoas tem dinheiro para compra-lo. Entenda a seguinte lógica. Provavelmente uma pessoa humilde de alguma comunidade carente gostaria de ter uma Ferrari, não concorda? Mas, mesmo querendo, não existe um mercado ali, pois estas pessoas não tem poder de compra para adquirir o carro. O profissional de marketing precisa tomar muito cuidado ao avaliar o preço que vai colocar em um produto.
  • Ele também precisa saber exatamente quais os melhores locais para a distribuição, estocagem e venda de seus produtos, pois tudo isto interfere no preço final e na qualidade do mesmo;
  • E precisa saber exatamente como vai fazer com que estes produtos cheguem ao conhecimento dos consumidores, fazendo promoções, divulgações, propagandas e publicidade positiva em torno do mesmo.

Mas estas são apenas algumas atribuições, pois a realidade é que tudo que um profissional de marketing faz seria muito difícil colocar em um artigo simples. Então basta você entrar em um curso universitário e entenderá exatamente tudo sobre o profissional de marketing.

A Pesquisa de Marketing e Alguns Exemplos

Fazer uma pesquisa de marketing é essencial para que uma empresa venha a conhecer o mercado no qual vai atuar. Existem algumas diferenças quando o mercado a ser pesquisado é nacional e internacional, pois, embora uma pesquisa de marketing tenha pontos semelhantes em ambos os casos, é natural que, por causa da diferenciação de ambiente e de consumidores, haja um foco um pouco diferente. Sendo que quando uma empresa vai fazer uma pesquisa de marketing nacional, provavelmente ela já conhece bastante como se comporta o ambiente cultural do local, o que não é verdade quando ela vai fazer uma pesquisa de marketing em outro país.

Elaborar uma Pesquisa de Marketing

pesquisa-de-mercado

O sistema de coleta de informações precisa ser padronizado, senão não será eficiente. Com isso, deve haver uma lista de assuntos relevantes para a empresa. Os assuntos relevantes  podem ser reunidos em 6 grupos diferentes, os quais são mostrados em seguida:

  1. Análise potencial: Estimativas de demanda, comportamento do consumidor, exame do produto, canais e meios de comunicação.
  2. Concorrência: Estratégias;
  3. Câmbio: Atratividade da moeda do país, taxa de juros, expectativa de analistas
  4. Leis e normas: Leis, regras sobre impostos, remessa de lucros
  5. Recursos: Físicos, financeiros e humanos;
  6. Geral: Ambiente social, político e cultural.

Para coletar as informações é preciso levar em consideração a padronização e pontos citados acima, mas existe muito mais em uma pesquisa de marketing. É necessário que os profissionais que vão cuidar da pesquisa viagem até o país, no caso da pesquisa internacional, e assistam seus jornais, leiam suas revistas, visitem as casas daqueles que serão seu público alvo, enfim, acompanhem muito bem o mercado local.

Alguns exemplos de pesquisas de marketing

É preciso entender o “jeito” do lugar onde será feita a pesquisa, tudo isto tem o objetivo de identificar os gostos e interesses do público alvo. Um exemplo muito bom é o caso da Toyota, quando decidiu reformular seus carros de luxo. A Toyota decidiu visitar a casa de todas as pessoas que eram seu público alvo em busca de entender qual eram seus interesses. Para tanto, até se hospedaram em hotéis de luxo, tudo isto para entender e ter uma noção dos serviços que estas pessoas queriam.

Um outro exemplo é o caso do lançamento do sabão ALA no nordeste brasileiro, onde seu público alvo seriam as donas de casa analfabetas e com hábitos muito peculiares no que diz respeito ao uso do sabão.

Eles visitaram essas pessoas e descobriram que as dona de casa do nordeste lavavam a roupa no rio com sabão em pedra e não usavam o sabão em pó para lavar, só para perfumar, levando-o num saquinho amarrado à cintura e eram pessoas de extrema baixa renda. Com base nestas informações, criaram o sabão em sacos de 200 gramas, o menor do Brasil, com cores chamativas e trê letras grandes, pois assim poderiam ser facilmente identificados por consumidoras analfabetas. E o preço estava abaixo de R$ 1,00 (um real). Este sabão ganhou muito em participação de mercado naquele lugar.

Por isso que a pesquisa de marketing, se feita adequadamente, pode gerar grande crescimento para a empresa e o lançamento de produtos que venham a beneficiar e muito o publico alvo desejado.

A pesquisa de marketing é essencial para toda as empresas que querem lançar um novo produto em um novo mercado e aproveitar o seu potencial.

Mercado financeiro Internacional – A influência do câmbio

O mercado financeiro internacional tem muitas variações, principalmente no que diz respeito à taxa de câmbio, que é responsável pela flutuação do poder de compra em vários países ao redor do mundo. Quando a segunda guerra mundial acabou, os ministros da fazenda dos países vencedores se reuniram e quiseram bolar um plano para ajudar na reconstrução de todos os países que foram devastado pela guerra. O objetivo era bolar uma estrutura financeira que fizesse com que os países perdedores fossem reerguidos aos poucos.

Influencias do cambio no Mercado financeiro Internacional

cambio-de-moedas

O mercado financeiro internacional é influenciado de grande maneira por causa da influência do câmbio, que é o valor da moeda de um país com relação a outro.

Nesta reunião foram criadas o Banco Internacional para Reconstrução e Desenvolvimento (BIRD) e o Fundo Monetário Internacional (FMI), entre outras decisões. O que eles queriam mesmo era criar uma moeda mundial que pudesse ser convertida para várias outras moedas, mas não foi isto que aconteceu.

Existia um pensamento dominante que queria que toda a moeda fosse convertida em ouro, assim seria mais fácil saber quanto vale cada moeda. Usando um exemplo, 1 real poderia valer um determinado peso em ouro e 1 dolar também valeria um determinado peso em ouro, assim seria mais fácil fazer a conversão, mas houve sérios problemas por causa de um déficit bilionário que ocorreu em 1971,e os Estados Unidos retiraram a garantia de conversibilidade do outro e então passou-se a operar com taxas de câmbio flutuante.

Assim o dinheiro no mercado financeiro internacional é tratado com uma mercadoria e por dia é movimentado mais de 1 trilhão de dólares em bancos e corretoras. Em um determinado momento, a taxa de câmbio foi a seguinte:

  • Londres: 30 %;
  • Nova York: 16 %;
  • Tóquio: 10 %;
  • Cingapura: 7 %;
  • Hong Kong: 6 %;
  • Zurique: 5 %;
  • Frankfurt: 5 %;
  • Paris: 4 %.

Taxas de câmbio

A taxa de câmbio é a medida do valor da moeda local em relação as moedas estrangeiras. Em todo o país quem determina a taxa de câmbio do mesmo é o Banco Central. 1 real vale “x” dólares e por aí vai. Mas isto não necessariamente reflecte o poder real de compra. Para se determinar quanto realmente se pode comprar, é preciso saber o preço de um produto em vários países, por isto foi criado o “índice Big Mac”. O big mac é o principal sanduiche da rede MacDonald’s e tem seu preço calculado da mesma forma em qualquer país. Assim, se você sabe quanto custa um big mac nos Estados Unidos, basta comparar com quanto custa aqui no Brasil e você terá uma noção real de quanto 100 reais tem de poder de comprar nos EUA.

Influencia do câmbio

O valor da taxa de câmbio é influenciada por fatores e o valor da taxa afeta a saúde financeira das várias empresas.

  • Reservas cambial em moeda forte, como dólar e euro;
  • Inflação no país: O preço da moeda de um país será menor com relação a de outros países se a taxa de inflação deste país for muito alta;
  • Taxa de juros reais;
  • Políticas monetária e fiscal;
  • Competitividade internacional;
  • Importância da moeda em transações internacionais;
  • E muitas outras influencias que poderiam ser citadas.

A taxa de câmbio influencia e muito no mercado financeiro internacional.

O que é o mix de comunicação?

Para atingir os seus objetivos no mercado, uma empresa precisa contar com um mix de comunicação, que nada mais é do que os instrumentos necessários para que se atinja um fim de marketing. Estes instrumentos que compõe o mix de comunicação são as propagandas, a venda pessoal, a promoção de vendas, as relações públicas e o marketing direto. De posse destes 5 instrumentos importantíssimos, a empresa pode formar algo eficiente para atingir a mente do consumidor e fazer com que estes consumam o seu produto. Abaixo falaremos detalhadamente de cada um deles.

Mix de comunicação de marketing

mix-de-comunicaçaoO mix de comunicação é uma série de instrumentos que o marketing pode usar para alcançar os clientes em uma comunicação eficiente.

Propaganda

A propaganda nada mais é do que uma forma impessoal de promover algo que está sendo objeto de negociações comerciais (produtos, serviços e até mesmo ideias). A propaganda é paga para ser veiculada em algum meio de comunicação, tais como: Radio, televisão, internet, panfletos, outdoors, revistas, jornais entre outros mais diversos meios que possam ser pagos e trazer algum retorno para a empresa em forma de comunicação. A propaganda é um importante instrumento no mix de comunicação.

Promoção de vendas

São todas as comunicações que são utilizadas dentro e fora de algum mídia com o objetivo de promover o suporte e o incentivo a vendas pessoais, sendo que a promoção de vendas é feita por um período limitado. Uma das ferramentas utilizadas nesse instrumento do mix de comunicação é o Merchandising.

Relações públicas (publicidade)

A empresa tem vários públicos que giram em torno dela, desde os seus clientes, a imprensa, fornecedores, enfim, vários contatos onde ela precisa estabelecer comunicação, então as relações públicas visam desenvolver boas relações com estes públicos e, para isso, a empresa tem que compatibilizar os produtos e as atividades da empresa com os interesses dos mesmos. Nas relações públicas, diferentemente da propaganda, a comunicação não pode ser paga.

Venda pessoal

A venda pessoal é quando a empresa fica de frente com o cliente, ou, como se diz por aí, é cara-a-cara. Aqui a empresa busca interação com o consumidor, tentando fideliza-lo e ter um relacionamento pessoal mais intimo com ele. Sabemos que quanto mais íntimos somos de uma pessoa, mas estamos dispostos a fazer algo por ela. Assim também é com a nossa relação com as empresas e marcas, pois quanto mais nos sentimos bem com ela, mas tendemos a comprar. Neste sentido, a venda pessoal precisa ser bem cuidadosa com seu cliente. Quando você vai a uma loja e conversa com o vendedor e este lhe trata bem, então é comum você voltar lá. O que aconteceu foi que a venda pessoal funcionou bem em você. A venda pessoal, dependendo de como foi feita, agrega valor para o cliente.

Marketing direto

É um sistema de comunicação interativa entre a empresa e o consumidor, onde se usa um ou mais meios de propaganda para obter um feedback que possa ser mensurável. Neste instrumento do mix de comunicação não se usa intermediários, pois senão a mensagem pode vir fragmentada, por isso é chamado de marketing direto, pois a empresa entra em contato diretamente com o cliente.

Estes foram os instrumentos que compõe o mix de comunicação.

O marketing para blogueiros – Atender a necessidade dos leitores

Antes de começar a falar propriamente sobre o marketing para blogueiros, gostaria de relembrar a definição de marketing, que talvez muitos não conheçam direito ainda ou tenham uma visão deturpada do que realmente é. Marketing é tudo que pode ser feito para satisfazer a necessidade do cliente. Ou seja, marketing não é só fazer uma propaganda ou fazer publicidade, mas sim o conjunto todo de várias técnicas que vão deixar um consumidor satisfeito. Aplicando isto para os blogs, podemos dizer que o marketing para blogueiros é tudo que um blogueiro faz para satisfazer as necessidades dos seus leitores, e isto vai muito além de fazer uma divulgação no facebook, ou investir em publicidade paga em outros meios.

ter-um-blog-de-sucesso

Para um blog ter sucesso, primeiramente é preciso ter um comprometimento em gerar conteúdo de qualidade para assim conseguir a satisfazer leitores. E para conseguir mais trafego, existem certas estrategias de Marketing para blogueiros, a fim de conseguirem definitivamente engajar um projeto.

Então abaixo vamos tocar em alguns pontos importantes no que se diz respeito às necessidades que um blogueiro tem que estar atento com relação ao seu público.

Necessidade de publicar conteúdos

Um leitor só vira leitor fiel de um blog, entre outras coisas, se o blogueiro em si publica conteúdos com regularidade. Então aproveite para sempre estar atualizando seu blog.

Necessidade de qualidade

A qualidade do conteúdo que um blogueiro escreve é essencial para fazer com que seus leitores tenham a necessidade de encontrar o que procuravam atendida. Se vão não atende a necessidade da qualidade das informações passadas, dificilmente terá um blog de sucesso.

Necessidade de divulgação

O leitor pode estar ansioso para encontrar um conteúdo que está no seu blog, mas ele não sabe que o seu blog existe, pois você não costuma divulga-lo. Então para que o marketing para blogueiros funcione bem, é preciso que você divulgue seu blog, principalmente em agregadores de conteúdos e galerias de blogs.

Necessidade de promoção

A promoção é muito útil para os blogueiros, visto que com ela é possível ganhar mais leitores assíduos ou ao menos mais pessoas que venham a conhecer o blog. Vários são os blogueiros que se utilizam de promoções tais como dar um ebook para quem assinar uma newsletter ou compartilhar um link no facebook.

Necessidade de indicação

Todas as pessoas que navegam na internet, principalmente as que tem presença em redes sociais, procuram coisas legais para mostrar/indicar para os amigos. Se você consegue publicar um conteúdo original que consiga se tornar viral e fazer com que os leitores divulguem para outros leitores, então você está no caminho certo.

Necessidade de autoridade

O leitor, principalmente aquele que procura por uma informação valiosa que poucas pessoas tem, quer ter a certeza que o que ele procura é verdadeiro e que a fonte é confiável. Por isto o leitor tem necessidade de saber que o blog tem credibilidade e o seu autor tem autoridade no assunto.

Necessidade de navegabilidade

Nenhum leitor fica muito tempo em um blog onde é difícil encontrar as matérias e conteúdos importantes. Por isso que o marketing para blogueiros tem em grande parte importância no layout, design e navegação do blog em questão, senão o usuário até chega ao blog, mas logo vai embora.

Essas e outras são as necessidades dos leitores, cabe ao blogueiro saber detectá-las e explora-las em favor do seu blog.

Os desafios de comunicação Verbal e Não Verbal

Existem enormes desafios entre o comércio de países diferentes no que diz respeito à comunicação verbal e não verbal. Cada país tem a sua particularidade e reage de forma diferente para o que lhe é perguntado ou o que é dito pode ter significado diferente entre países orientais e ocidentais.

verbal-e-nao-verbal

Foto divulgação: Linguagem verbal e não verbal

Comunicação verbal

Tomando como exemplo os japoneses, se alguém pergunta para eles “Você não está com fome?”, a resposta “sim” significa dizer “Não estou com fome”, enquanto o Não negaria a pergunta, significando “Sim, eu estou com fome”. A mesma pergunta aqui no Brasil seria respondida assim “Não, não estou com fome”. Em outras palavras, o Japonês confirma a pergunta respondendo sim, mas o brasileiro, ao responder sim, nega a pergunta. Confuso? Para pra ler o exemplo e reflete um pouco.

Comunicação não verbal

Na comunicação não verbal o desafio também é enorme. No oriente médio seria uma grande ofensa se você mostrasse sua sola de sapato para outra pessoa. No Japão, quando você se curva diante de alguém, você está mostrando respeito e em outros países isto pode significar humilhação. Se um grande empresário resolve viajar para outro país na expectativa de fazer negócios e parcerias por lá, deve primeiramente conhecer bem como se dá a comunicação não verbal, pois, senão, corre o sério risco de agir inadequadamente e perder uma parceria importante para expansão de seus negócios.

Como os ocidentais se comportam nas negociações?

Os ocidentais tem práticas diferentes dos outros países e adotam práticas de negociações que podem causar problemas em outras culturas, pois eles são muito centrados. Você vai conhecer abaixo que práticas são essas:

  • Valorizam a informalidade: A palavra dita é mais importante que um papel assinado, por exemplo;
  • Falam apenas o seu idioma com fluência: Outros países de línguas diferentes que querem negociar com eles tem que levar um interprete, senão haverá um problema na negociação;
  • São objetivos e impacientes;
  • Antes de conhecer a outra parte eles expões no velho estilo “cartas na mesa”;
  • Os ocidentais em geral também não suportam o silêncio nas negociações e costumam falar constantemente para manter o diálogo;
  • Eles, quando levam um não, procuram persistir nos seus argumentos para tentar convencer, ao invés de descobrir o motivo pelo qual levaram o não;
  • Estilo linear de abordar um ponto, sendo que abordam ponto por ponto, primeiro um, depois o outro, depois o outro e desconhecem que vários povos tem maneiras diferentes de negociar;
  • São inflexíveis: Eu sou isto aqui e pronto, vocês tem que aceitar e nada vai mudar;
  • Eles adotam o estilo de “trato é trato” e não se pode mudar de opinião ou voltar atrás, pois projetam uma expectativa que esperam que seja compartilhada pela outra parte.

Portanto, para evitar erros é preciso estudar muito bem a cultura do país onde se pretende entrar para fazer negociações, sobre tudo no que diz respeito à comunicação verbal e não verbal. Várias são as barreiras de comunicação entre os mais diversos países e quem quer crescer precisa ter isto em mente.

Cultura de Alto Contexto e Baixo Contexto – Marketing de cultura

Existe uma questão de diferenças de cultura que precisa ser bem entendida pelos profissionais de marketing, que é a cultura de alto contexto e a cultura de baixo contexto. Talvez você nunca tenha ouvido falar de nenhuma delas, mas a verdade é que elas interferem diretamente em como as negociações são feitas entre empresas de países diferentes. É necessário que a empresa que está adentrando em um país conheça se a cultura do local é uma cultura de alto contexto, caso a dela seja de baixo contexto, sobre o risco de as negociações feitas ali serem um completo fracasso. Todos os povos da face da terra tem sua própria maneira de fazer as coisas e de se comportar, na hora de fazer negócios também cada um tem as sua particularidades.

estrategias-de-marketing

Os antropólogos definem a cultura como sendo os modos de vidas criados por um grupo de indivíduos e que são transmitidos para os seus filhos de geração em geração. É fácil você perceber isto quando eu digo que aqui no Brasil comer carne bovina é completamente natural, mas na índia isto é uma completa aberração, devido a vaca ser um animal sagrado por lá. Assim como comer cachorro aqui no Brasil é horrível só de pensar, mas em muitos países da Ásia é completamente natural. Assim como a cultura influencia costumes, também influencia o consumo de categorias de produtos.

Voltando ao nosso caso inicial da questão de cultura de alto contexto e cultura de baixo contexto, veremos que as negociações tem certas peculiaridades de cada país. As culturas podem ser agrupadas pelo modo como encaram certas formalidades sociais. Entenda melhor agora:

Cultura de alto contexto

Nesta cultura a palavra de uma pessoa é mais importante do que um contrato assinado. O mais importante é a palavra que uma pessoa dá e não um papel que ela assina. No Brasil, antigamente, até a década de 50, também era assim, as pessoas diziam que assinavam “com o fio do bigode”, ou seja, somente pela palavra. O Japão é considerado hoje uma cultura de alto contexto. Nestas culturas as sanções legais não são mais importantes do que o sentido de honra e, por conta disto, as negociações são lentas, já que a parte procura conhecer mutuamente a outra antes de realizar uma negociação.

Cultura de baixo contexto

Neste tipo de cultura o caráter dos participantes são menos importantes, portanto um não procura conhecer o outro e tudo tenta ser o mais rápido possível. A palavra não é valorizada, mas sim contratos e papéis assinados como prova de que, se uma das partes não cumprir o que foi acordado, haverá sanções legais.

Diferenças mais acentuadas entre os dois tipos de culturas

Advogados: Não são muito importantes na cultura de alto contexto, sendo o contrário na de baixo contexto.

A palavra da pessoa: Nas de alto contexto são a garantia, mas nas de baixo contexto o papel é necessário.

Negociações: Demoradas na de alto contexto e rápidas nas de baixo contexto.

Exemplos de países: Japão o oriente médio (alto contexto). Estados Unidos e norte da Europa (baixo contexto).

A cultura de alto contexto, bem como a cultura de baixo contexto, precisam ser conhecidas na hora que uma empresa vai fazer negociações em países diferentes. A cultura influencia muito nas negociações.

Os Mercados Regionais – Empresas que buscam aumentar lucros

Muitas empresas querem expandir o seu mercado além daquilo onde elas já estão atuantes, e para isto vão em busca de mercados regionais. Os mercados regionais são aqueles que estão em regiões onde uma empresa pode vislumbrar a chance de fazer negociações e lucrar. Existem vários mercados regionais, pois existem vários países, varias culturas e vários comportamentos diferentes dos consumidores, então é lógico perceber que o composto de marketing que é usado no Brasil, por exemplo, pode ser diferente na argentina.

Os Mercados Regionais e a expansão das empresas

mercado-regional

Quando o crescimento externo é maior que o interno, algumas organizações tendem a querer entrar no mercado global, pois há uma tentativa de ganhar mais mercado e consequentemente aumentar o lucro. Tomamos como exemplo mais uma vez o Brasil e sua economia; aqui, o país, embora esteja em crescimento, nem se compara ao crescimento econômico da China. Então, neste caso, é natural que muitos empresários brasileiros voltem os seus olhos para o mercado Chinês, pois este tem a maior taxa de expansão do mundo.

E ás vezes é difícil entender o potencial de um mercado externo, pois nem sempre há visão necessária para entender o seu comportamento. Conta-se a seguinte história:

Um vendedor de uma fábrica de sapatos foi enviado a um país para verificar a capacidade do mercado para sapatos no local. Ao chegar lá, observou que ninguém usava sapatos. Então retornou para a empresa e falou que o potencial de vendas era zero. Anos depois, um especialista em marketing voltou ao mesmo local para verificar o potencial para a venda de sapatos, aí ele verificou a mesma situação (ninguém usava sapatos) e voltou para empresa dizendo “Lá ninguém usa sapatos, o potencial de vendas é enorme.

A mesma situação foi vista por olhares diferentes. Assim também acontece na hora de identificar um mercado externo para a expansão. Os mercados regionais precisam ser muito bem analisados antes de se entrar em algum.

Citando alguns mercados de países, podemos ver que o potencial da china para refrigerantes é enorme, visto que lá eles consomem apenas 18 litros por ano, contra 800 litros do mercado de refrigerantes dos Estados Unidos.

Se você prestar bem atenção nas estatísticas, verás que os países em desenvolvimento são os que mais crescem e os países e mercados europeus e americanos, por estarem maduros, apresentam taxa de crescimento mínima. E é exatamente por causa disso que as empresas nos Estados Unidos tentam expandir seus mercados, pois a possibilidade de lucro e crescimento é grande.

Muitas empresas pequenas também podem atuar em mercados regionais externos, pois há fatia para ambos.

A questão principal aqui é que se uma empresa atua em um mercado regional que não apresenta grande crescimento, seu lucro também não apresentará grande crescimento. Buscar expandir suas operações é a saída de muitas organizações. E muitas vezes estas empresas até expandem não somente o seu campo de atuação, mas também os seus serviços prestados. Tudo isto acontece para que possam atuar no mercado global também. É uma busca incessante para alcançar lucros e fazer a empresa prosperar e dá dinheiro para os seus sócios.

Os mercados regionais externos são uma grande possibilidade de expansão para as empresas que buscam aumentar lucros e conquistar mais espaço.

O Ciclo de Comércio – Lançamento até a maturidade do mesmo

Assim como os produtos tem um ciclo de vida útil, o comércio também tem, o qual chamamos de ciclo de comércio. E este ciclo vai da introdução do comércio até a sua maturidade. Os países de alta renda são os exportadores na fase de lançamento, também chamada de fase de introdução. Os países de renda média passam a produzir e exportar quando as vendas começam a crescer. E os países de renda baixa passam a produzir e exportar na sua fase de maturidade. Para você que não está entendendo nada, vamos usar a questão do ciclo que aconteceu com a evolução dos aparelhos de vídeo cassete.

estrategia-comercial

As únicas fabricantes que existiam e que abasteciam o comércio mundial e local eram a Sony e a JVC japonesas. É claro que o produto foi um sucesso e com isso foram aparecendo novas empresas que conseguiram produzir o mesmo produto mais barato e com a mesma qualidade, tal como foi o caso de algumas empresas coreanas. Houve um momento que aconteceu a estabilização da renda com essas vídeo cassetes, então os países de baixa renda conseguiram produzir aparelhos de vídeo com menos de 100 dólares e isto abastecia todo o mercado mundial.

Isto se chama uma abordagem em cascata, onde a introdução de um comércio começa nos países industrializados, depois passando para países emergentes e, por ultimo, chegando até os países menos desenvolvidos. Mas muitas empresas tentaram fugir deste ciclo em cascata, tal como foi feito com a introdução do sucessor do vídeo cassete, o DVD player. Ao invés de lançarem o DVD PLAYER em cascata, eles usaram uma outra abordagem, a qual chamamos de abordagem do chuveiro. Onde o produto é inserido em todos os mercados de uma única vez, ou seja, em países desenvolvidos, emergentes e subdesenvolvidos.

Mercado de serviços

Importar e exportar serviços também é muito comum, pois garante uma boa renda. Na verdade, o setor de serviços é o mais próspero e em crescimento da atualidade. É um setor amplo que inclui viagens, educação, contabilidade, engenharia, pagamentos de royalties e venda de licença para usar programas de computador. Os Estados Unidos exportam tanto serviços que mais de 50% da economia do país tem origem aí.

Renda

Quando um produto tem preço baixo e é inserido no mercado mundial, o tamanho da população tem grande influência para estimar a demanda. Mas quando o produto tem um alto valor, isto cai por terra, sendo mais importante a renda disponível das pessoas. Existe uma enorme diferença de concentração de renda na vida das pessoas de todos os países. Em números, podemos dizer que embora alguns países tenham uma percentagem muito pequena de pessoas se comparado ao mundo todo, eles também tem a maior concentração de renda nas suas mãos. Isto significa dizer que existe muito dinheiro concentrado e pouca gente administrando o mesmo, se comparado ao nível mundial.

Levando em consideração todos estes fatores citados anteriormente, você deve entender que o ciclo de comércio tem as suas fases, embora elas não tenham sido detalhadas aqui. E que é preciso entender o comportamento do mesmo para a tomada de decisões estratégicas.