Saiba como negociar e estipular o valor da pensão alimentícia

Chega uma hora que, mesmo se tendo planejado para viver a vida toda do lado daquela pessoa, a relação pode acabar, e aí nos vemos em diversas situações inesperadas, como por exemplo, saber como negociar a pensão alimentícia, pois os filhos foram gerados pelo até então casal e agora alguém tem que ajudar a mantê-los.

pensao-alimenticiaVale a pena fazer um acordo informal?

Não! Um acordo pode até ser feito de maneira informal, ou seja, no boca-a-boca. O homem pode até dizer: Eu vou ajudar nosso filho. Mas a verdade é que estes acordos informais entre os dois podem acabar em  briga judicial no futuro, pois nem todo homem tem palavra para cumprir o que diz, a não ser que seja obrigado judicialmente.

Como negociar a pensão alimentícia?  

No caso da pensão alimentícia, ela precisa ser acordada previamente entre ambas as partes, senão pode haver muitos problemas no futuro. A pensão, quando acordada judicialmente, oferece uma garantia para ambas as partes, de modo que é preciso negociar da melhor maneira para que não fique ruim para nenhum dos dois, principalmente para a criança.

Uma conversa entre o casal é muito importante neste momento, pois acaba tornando o processo mais fácil, já pais-separadosque ambos vão fazer o que é melhor para os filhos. Também acontece que às vezes os dois possuem recursos financeiros favoráveis e, neste caso, o pedido de pensão pode ser dispensado. Alguns casais decidem que vão dividir a guarda dos filhos, sendo que eles ficam alguns dias com o pai e outros dias com a mãe e, neste caso, pode ser também possível o não pedido de pensão, mas não necessariamente.

O casal tem duas opções, que é a de decidir em comum acordo como será dada a questão do valor a ser pago e como isso será feito ou de deixar os advogados e representantes do ministério público decidam por si só. O primeiro caso é o melhor, pois coloca os dois no controle de suas vidas, já o segundo caso deixa o destino a mercê de terceiros, o que não é nada bom para ninguém. Então o melhor a fazer é conversar entre si e decidir como os dois podem resolver a situação e então só depois apresentar toda a proposta ao juiz.

Como calcular o valor da pensão alimentícia?

O valor da pensão precisa ser acordado entre ambas as partes, mas é importante ressaltar que ele não é feito inadvertidamente sem nenhum critério. Para ser viável, a pessoa que vai pagar a pensão precisa estar economicamente mais bem sucedida que a outra e o valor a ser pago tem que está dentro do que este alguém pode pagar. Do mesmo modo, se uma mulher, por exemplo, pede pensão para o pai do seu filho, mas ela não está em uma posição economicamente desfavorável, o juiz não vai conceder um pagamento tão alto, pois para se estipular o valor do pagamento do pensionato se deve ver a condição de quem vai pagar e a condição de quem vai receber, de modo que deve haver um equilíbrio. O credor não pode pedir mais do que necessita e o devedor não pode pagar mais do que tem.

“Cada caso é analisado de uma maneira em particular, visando as necessidades e condições financeiras de cada um, em pratica o valor é estipulado da seguinte forma: Extraindo um terço do salário bruto da pessoa e descontando o valor do Imposto de Renda e INSS”. Isso não significa que a todas as pensões alimentícias oscilam em  30%, o valor pode ser até de 10% a 30% do salário bruto do individuo”

Até que idade meu filho(a) pode receber a pensão alimentícia?

Segundo o que todo mundo sabe, os filhos podem receber pensão dos pais até alcançar a maior idade, no entanto também é possível, caso o filho conclua curso superior antes de completar 18 anos, que a pensão seja cortada. Mas cada caso é um caso e precisaria ser avaliado judicialmente para saber como proceder.

4 Dicas para ajudar na educação dos filhos

Educação dos filhos: os filhos devem aprender desde cedo a valorizar as chances que a vida oferece. As crianças precisam entender que se estiverem preparadas para o mundo estarão um passo a frente, pois saberão o que fazer quando tiverem que tomar alguma decisão. Ensinar aos filhos as lições da vida desde pequenos é fundamental para se tornarem pessoas de bem, competentes e com personalidade. Quando você ensina o seu filho a respeitar, a esperar sua vez, a evitar atrasos, você descobre que não só a criança, mas toda a família passa a viver melhor. Portanto, comece desde já a mostrar a direção para o seu filho, as crianças precisam de orientação e isso começa muito cedo.

1) Ensine seu filho a planejar!

Se ele tem um trabalho da escola, por exemplo, ensine-o a organizar o tempo, ver quanto vai custar, quanto tempo vai precisar pra ficar pronto, que materiais ele vai precisar. Ajude-o a fazer uma lista para controlar melhor tudo isso.

2) Ensine seu filho a organizar!

Defina certas horas do dia para que ele faça a lição de casa e insista pra que ele se acostume com isso. Acompanhe se o seu filho mantém um local certo para suas coisas, como mochilas, livros, jaquetas e brinquedos. A organização é muito importante para o desenvolvimento pessoal do seu filho.

3) Dê liberdade ao seu filho!

Ajude-o a entender os processos, mas mostre a ele que ele opções a seguir na vida e que isso pode ser positivo ou negativo. A tomada de decisão é uma habilidade valiosa que irá ajudá-lo em sua vida. Se ele tem dúvida se faz um tipo de esporte ou outro, peça-o pra fazer uma tabela com as vantagens e as desvantagens e ver o que ele prefere. Esse tipo de pensamento claro vai ajudá-lo a avaliar suas opções, compreender as limitações de tempo e tomar a decisão certa para si.

4) Ensine o seu filho a ter responsabilidade!

Dê pequenos trabalhos de casa para o seu filho te ajudar! Dobrar a roupa, secar os pratos podem mostrar a ele o quanto isso faz diferença na vida familiar. Incentive-o e mostre que sua contribuição é muito valorizada.

A família é um bem muito precioso! Nunca deixe faltar o respeito, o amor e a união!

A depressão da mãe pode afetar a inicialização da linguagem

O desenvolvimento de um bebê é um processo extremamente delicado que pode ser afetado tanto à seu favor como contra, um dos fatores contra que mais afecta o desenvolvimento de um bebe é a depressão da mãe. Você sabia que a depressão durante a gravidez pode prejudicar a fala do seu filho?

Pesquisadores da Universidade de British Columbia, Universidade de Harvard e do Hospital da Criança de British Columbia publicaram suas descobertas na revista Proceedings, da Academia Nacional de Ciências (PNAS). O artigo é intitulado “Prenatal exposure to antidepressants and depressed maternal mood alter trajectory of infant speech perception”: que em português significa: “A Exposição pré-natal a antidepressivos e a depressão materna altera o desenvolvimento da percepção da fala infantil”.

O estudo acompanhou três grupos de mães.

  • 1ª Grupo de mães que sofria depressão e foi tratado com ISRS
  • 2ª Grupo de mães que tiveram depressão, mas não estavam tomando antidepressivos.
  • 3ªGrupo de mães sem sintomas de depressão.

Método da Pesquisa – Por medidas de mudanças na frequência cardíaca e o movimento dos olhos com som e imagens de vídeo de línguas nativas e não-nativas, os pesquisadores calcularam o desenvolvimento da linguagem dos bebês no útero de 36 semanas de gestação.

Mães que tratam da depressão

O estudo descobriu que o tratamento da depressão materna com inibidáres seletivos da recaptação da serotonina (ISRS ou SSRI) pode acelerar a habilidade dos bebês para entrar em sintonia com os sons e sua língua nativa, enquanto a depressão materna não tratada pode prolongar o período de adaptação e aprendizado.

Mães que não trataram da depressão

Os fetos de mães não tratadas mostraram uma plasticidade neuronal debilitada, o que as tornam menos sensíveis a estímulos (E isso tem uma lógica bastante obvia devido a pouca frequência de pequenos estímulos lingüísticos, tais como: “mães que falam pouco com seu bebe na barriga”.)
No entanto, os cientistas não sabem se ao acelerar ou desacelerar a inicialização da linguagem tem conseqüências duradouras sobre o desenvolvimento linguagem. Isso talvez dependeria das circunstancias futuras.
Conclusão 

O estudo foi realizado entre poucas mães, talvez não seja fato para todas, porem não é nenhum segredo que uma gestante, sim! transmite energia e conhecimento para seu bebê! Tanto a mãe como o entorno em si influi no desenvolvimento do feto. É sempre importante mesmo quando há problemas pessoais e dificuldades, tentar ao máximo não transmitir um estado emocional debilitado, para o seu bebê. Se você acha que esta com depressão busque ajuda da familia e de um profissional, pergunte o que pode ser feito “Tratamentos” .Seu bebê esta se refletido em você desde os primeiros meses de gestação.

10 maneiras de acompanhar o que seu filho vê por Internet

Uma das maiores preocupações de pais de hoje em dia, é com o que os seus filhos podem a encontrar navegando pela internet. A internet em si mais agrega do que disturbar a educação de uma criança, no entanto é fácil encontrar na mesma sites com conteúdos nada adequado para menores de idade. Hoje apresentamos algumas proteger e bloquear seu computador para que as crianças não acessem sites inadequados para menores de idade:

10 dicas para acompanhar o que seu filho vê na Internet

1.O computador,seja à vista
Coloque o computador em uma sala ou cômodo mais perto possível do seu quarto, de modo que seria um acesso rápido do seu quarto ate onde se encontra o computador. “Assim seu filho sentira menos seguro para acessar conteúdos impróprios”

2. Filtra o conteúdo para evitar que visitantes indesejados
Na internet você pode encontrar um grande número de programas gratuitos para filtrar o conteúdo web. Eles são fáceis de usar e permite que você bloqueie o acesso a sites que você crê que seriam inapropriados para seus filhos menores.

3.Configura seu browser
Os motores de busca (google, yahoo, etc.) Pode ser facilmente configurado para evitar a exibição de conteúdo adulto (entre os resultados de pesquisa). Mas atenção, seus filhos podem reconfigurar a pesquisa “desativando a” com a mesma facilidade que você havia feito.

4.Internet Explorer
É possível controlar quais páginas são visitadas pela barra de ferramentas Explorer.
Restringe o acesso a conteúdo impróprio na Internet Explorer Ferramentas> Opções da Internet> Conteúdo.

5.Gubble
Baixar Gubble (www.glubble.com), uma ótima ferramenta criada para ajudar os pais a prevenir que seus filhos acessem conteúdo não adequado para menores de idade. Recomendo, fácil e eficaz!

6.Crawler Controlo Parental
Crawler Parental Control, www.crawlerparental.com, é gratuito e permite limitar as horas de conexão e os aplicativos podem ser usados e os locais podem ser visitados.

7. Para Windows vista
Windows Vista permite que você atribua a cada usuário um horário fixo de navegação, restringir o uso de determinadas aplicações e, em seguida, ver quais sites você visitou e atividades realizadas. Ativada em Iniciar> Painel de Controle> Contas de Usuário e Controle Parental> Parental Control.

8. OS X Mac
No Mac OS X pode ativar filtros de páginas, controle e monitoramento de horas de uso.

9. Para Linux
Usuários de Linux podem usar o DansGuardian, www.dansguardian.org ou Aceitamos, forja.guadalinex.org / repos / projects / Aceitamos.

10. O melhor realmente seria ganhar a confiança de seus filhos, é bom manter sempre um dialogo aberto e intimo, principalmente a partir da  padolescência. Como se você fora um de seus amigos de colégio ou ate mesmo seu melhor amigo. Dessa maneira as crianças não guardariam segredos nem agiriam a escondidas, pelo temor de possíveis represálias. Afinal estão em fase de descobrimentos, aquela mesma fase que também passamos!