O Cybermarketing e Seu Impacto Atual

O Cybermarketing surgiu lá em meados de 1990 e tinha como objetivo ser um objeto de facilitação para o próprio marketing. Para entender o que é, pense o seguinte: O marketing tenta atingir individualmente cada consumidor, de modo a atender a necessidade deste da melhor maneira possível, já o Cybermarketing tenta atingir às necessidades dos consumidores de maneira massificada, ou seja, tenta atingir um grupo maior de pessoas, porém com a mesma qualidade e excelência. O cybermarketing possibilita uma interação muito maior com o consumidor e o deixa ligado diretamente aos fornecedores dos produtos e/ou serviços.

Como todos sabem, a internet deixou de ser um mero meio para comunicação, diversão ou busca de informação, pois hoje ela é muito mais. Hoje a internet é um grande meio responsável por movimentar bilhões de dólares anualmente e se tornou uma plataforma robusta para a comercialização de produtos e para o nascimento de negócios de sucesso.

CybermarketingAntigamente víamos filmes onde os personagens se comunicavam instantaneamente por vídeo e som e achávamos aquilo longe da realidade, mas hoje este tipo de comunicação já se tornou rotina e corriqueiro na vida de todos nós. Nossas crianças de hoje nem conseguem imaginar como nós conseguíamos viver no mundo onde não tinha nada disso, e olha que nem faz tanto tempo assim. A verdade é que até os nossos gostos e vocabulários mudaram por causa desse impacto da internet e tecnologia instantânea que há em nossas vidas atualmente.

Navegar não é mais sinônimo apenas de fazer um passeio marítimo, pois agora também significa passar horas a fio na frente de um computador com acesso a rede mundial de computadores fazendo o que bem entendermos e nos divertindo da maneira que mais nos é interessante, ou, até mesmo, comprando algum produto que seja de nosso interesse sem ter que visitar lojas físicas.

Neste sentido, o cybermarketing tornou-se essencial na vida das empresas, o que fez até mesmo que os canais de distribuição mudassem, eliminando os intermediários (revendedores) e colocando um site para fazer este papel: o de vender.

Hoje, com o cybermarketing, a relação comercial é do fornecedor com o consumidor. Tudo acontece de maneira mais direta e, muitas vezes, quem está vendendo na internet nem mesmo tem um endereço físico.

Muitas empresas estão mudando radicalmente sua forma de trabalhar, inserindo o cybermarketing como forma de negócio e avançando rumo a tecnologia. Tudo isto é para não se deixar “atropelar” pelos concorrentes, que possivelmente também estarão dando seus passos nesta área do marketing.

Em meados da década de 90, o jornal Gazeta Mercantil já alertava as empresas que, quem não tivesse uma home page na internet estaria fora do mundo dos negócios no Brasil. Hoje, a cada dia mais, podemos perceber que esta tendência se intensifica mais fortemente.

Empresas que antes trabalhavam apenas pelos meios físicos, passaram agora a usar o cybermarketing e criar sites e lojas virtuais para venderem na internet, e isto só tenta a aumentar. Até porque a tecnologia para isto também está aumentando, e hoje pode-se ter a sensação de estar em uma loja física sem mesmo sair de casa.

Comentários

Envie seu comentário