Varejistas – Definição e Classificação

Os varejistas são peça fundamental para a distribuição dos produtos do fabricante para o consumidor. Eles são os intermediários que auxiliam para que o que está sendo vendido chegue nas mãos de quem quer comprar. Às vezes os varejistas chegam até o cliente final por meio de vendedores internos (aqueles que vendem dentro da própria loja) e/ou externos (os que vão de porta-em-porta oferecendo seus produtos). Alguns até utilizam sistemas de mala direta, email marketing, máquinas, telemarketing, lojas virtuais, internet, blogs, entre outros meios em que os varejistas podem alcançar os consumidores, intermediando.

A posição do varejista é demais importante dentro do canal de distribuição, pois sem ele o elo de ligação entre o fabricante e o consumidor seria difícil, desta forma ele também cumpre importante papel de análise de aceitação em determinados mercados.

varejistas-significados

Classificação dos varejistas

Existem diferentes características que fazem com que uma loja de varejo seja classificada, tais como o volume de vendas, a abrangência e a variedade da sua linha de produtos, os preços e a organização. Assim podemos destacar as seguintes lojas:

Lojas de especialidade: Elas tem um vasto sortimento, mas uma linha limitada de produtos.

Lojas de departamentos: Estas lojas vendem uma variedade enorme de linhas de produtos.

Supermercados: Estes estabelecimentos são muito importantes de vários pontos de vista e eles são lojas de auto-serviço relativamente grandes, tentando atender á todas as necessidades no que diz respeito a alimentação, artigos de lavanderia, higiene pessoal e limpeza doméstica.

Lojas de conveniência: Essas lojas vendem produtos que tem alta rotatividade, ou seja, não param muito tempo nas prateleiras. Normalmente estão localizadas em áreas residenciais e você vê muitas destas lojas em postos de gasolina. Funcionam em horário prolongados e vendem poucas coisas, ou seja, tem pouca variedade de linhas de produtos.

Superlojas: Também são chamadas de hipermercados, pois são lojas muito grandes que tendem a focar toda e qualquer compra que possa ser rotineira. Vendem não só artigos alimentícios, como também os não-alimentícios. São lojas realmente muito completas.

Lojas de descontos: São lojas que vendem muito e podem ter grande variedade de produtos ou não. Como elas focam em descontos, as margens de lucro são baixas, mas isto é compensado pelo alto volume de vendas.

Lojas de fábricas: São as lojas diretas de fabricantes que vendem seus produtos que saíram de linhas ou estão defeituosos.

Shopping centers: Estes são muito conhecidos de todas as pessoas, pois são um local onde há a reunião de uma série de lojas com grande variedade de produtos e serviços, pensados para atender a demanda dos consumidores daquele local. É muito bem estudado, de modo a não existir uma concorrência predatória dentro do shopping.

Porta-em-porta: São os típicos vendedores que batem em nossas portas diariamente nos oferecendo o mais variado leque de produtos. Estes varejistas não tem ponto físico, oferecendo o que vendem por catálogo. Normalmente estão em áreas muito populosas o que sejam fácil encontrar o publico alvo para o produto que vendem.

Os varejistas são classificados e definidos assim como foi dito acima e temos certeza que muitas outras especialidades de lojas podem surgir.

O Gestor de Marketing e as Mudanças a Enfrentar

O gestor de marketing deve ter consciência de que ele é um cidadão que faz parte do mundo e por isso está inserido nele também. Isso significa dizer que as suas ações estão diretamente relacionadas em um ambiente que vai muito além do econômico, entrando em relação com o meio. Tudo que tem correlação no comportamento das pessoas deve ser entendido pelo gestor de marketing, tais como: A equidade, a educação, a inclusão social e até mesmo a conquista da paz mundial está intimamente ligada ao gestor de marketing. As pessoas são vistas pelo gestor de marketing como cidadãs e potenciais consumidoras, então elas tem muita importância.

Dentro de uma empresa, o gestor de marketing está “transpirando” em busca da satisfação dos clientes, visto que é ele quem dá o lucro para a empresa. Desta forma, todos os profissionais estão trabalhando incessantemente para alcançar cada vez mais os possíveis consumidores através de propaganda, promoções, vendas e aparatos publicitários.

Os profissionais de marketing são tão atentos aos clientes, que usam gráficos, estatísticas, pesquisas de mercado, eventos e tudo quanto é recurso que podem satisfazer o fim a que se objetiva. Até mesmo hoje, ainda se vê muitas campanhas induzindo as pessoas a produtos ou serviços que são nocivas para o meio ambiente  e prejudiciais ao ser humano, mas tudo isto acontece porque há quem não tem moral e pagam qualquer preço para aumentar a percentagem de lucro de uma organização.

E é justamente por conta desses maus hábitos que muitas empresas tem mudado radicalmente suas políticas, pois querem evitar desavenças com órgãos jurídicos e outros que podem acabar prejudicando, de alguma forma, suas  atividades comerciais. Hoje há uma preocupação maior com a questão verde e a sustentabilidade, tudo isto não é só porque as empresas se tornaram “boazinhas”, mas porque os consumidores serão influenciados a comprar mais de uma marca que faz o bem do que de uma que não faz. E neste contexto a muitas mudanças a serem enfrentadas.

Que mudanças são essas?

Marketing-Manager

A globalização é algo que trouxe consigo uma mudança abrupta e poderosa em todos os sentidos. Hoje a comunicação é algo que acontece instantaneamente e é muito imediatista. O gestor de marketing precisa saber identificar esta mudança relativa, não só a globalização, mas a muitos outros fatores. As pessoas estão mudando rapidamente devido a tudo que lhes é proporcionado atualmente, tais como internet, televisão, comunicação em tempo real e outras. E, se as pessoas mudam, o gestor de marketing tem que enfrentar esta mudança, pois, mudando as pessoas, mudam-se também os hábitos destas, cabendo ao gestor de marketing se adaptar aos mais variados problemas que disso possam surgir.

O surgimento de novas tecnologias, novos computadores, novas capacidades de processamento, novas formas de comunicação e outros faz com que os profissionais considerados gestores de marketing tenham que acompanhar esta tendência, senão a empresa da qual fazem parte não irá acompanhar o mercado e estará fadada ao fracasso em todos os sentidos, tendo que abrir espaço para outra empresa que tenha acompanhado as mudanças.

Pesquisa de mercado – Por que ela é importante?

A pesquisa de mercado precisa ser utilizada por uma empresa que quer entrar em um mercado novo, lançar um produto diferente ou até mesmo começar suas atividades. Ninguém começa uma empresa “do nada”, sem ter informações prévias de como se comporta o mercado onde ela irá atuar. Fazer uma pesquisa de mercado é essencial para que se minimize os riscos de algo dar errado com as atividades da empresa, de modo que, a empresa que não procura conhecer o ramo no qual vai atuar, possivelmente fracassará e terá todo seu esforço reduzido a nada.

O que é uma pesquisa de mercado?

Pode-se dizer que a pesquisa de mercado é uma fonte de investigação de mercado que vai tentar encontrar todos os detalhes possíveis para atingir objetivos específicos e mais detalhados.

É utilizada para detectar se determinado produto tem muitas possibilidades de ser vendido, ou ainda se será aceito amplamente no meio dos consumidores em potencial, ou seja, o público-alvo. Tudo que é necessário de informação para a empresa atuar será reunido na pesquisa de mercado, então ela não pode ser dispensada ou tratada como algo em vão. Posso até seguramente dizer que, sem a pesquisa de mercado, a empresa está dando um tiro no escuro e nunca tomará decisões realmente acertadas.

Quais os objetivos da pesquisa de mercado?

pesquisa-de-mercado

Selecionar os possíveis consumidores que poderão adquirir seus produtos

Existem vários mercados onde uma nova empresa pode atuar, de maneira que é preciso muitas vezes identificar qual o mercado-alvo e trabalhar nele para que se possa gerar lucros através de produtos que supram as necessidades latentes.

Identificar as tendências do mercado

O mercado é dinâmico, ou seja, muda constantemente e se comporta de várias maneiras durantes o tempo. Algo que pode ser “o máximo” hoje, pode ser ultrapassado amanhã. Então a pesquisa de mercado ajuda a entender qual será a próxima tendência para investimentos.

Identificar necessidades e expectativas dos consumidores

É preciso saber o que os consumidores desejam, e então dar isso a eles.

Conhecer o nível de satisfação do mercado em relação ao produto ou serviço

É preciso entender como o público-alvo está recebendo o produto que foi apresentado. E, para isso, a pesquisa de mercado cumpre bem o seu papel.

Conhecer detalhadamente a concorrência

A empresa necessita conhecer seus outros concorrentes e saber como eles estão tratando os seus produtos e o seu mercado. É preciso saber o número de concorrentes, os canais de distribuição que eles utilizam, os preços que já são praticados e onde os concorrentes são frágeis, para justamente trabalhar nestes pontos.

Detectar o que pode ser uma oportunidade

Sempre existem oportunidades para serem pegas no mercado, e a pesquisa ajuda a identifica-las, para posterior ação por parte da empresa.

Detectar o que pode ser uma ameaça

As pesquisa de mercado também dar dados sobre as ameaças que a empresa vai enfrentar no mercado em que vai atuar. Ás vezes estas ameaças são políticas, sociais, tecnológicas, culturais, entre muitas outras.

Acho que já deu pra entender a importância da pesquisa de mercado não é? Abraços!